Setembro Amarelo: uma reflexão para salvar vidas

Setembro Amarelo: Uma reflexão para salvar vidas

Você já deve ter percebido em suas redes sociais e também na mídia em geral que o amarelo é a cor do momento. Setembro começou e com ele a campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, chamada “Setembro Amarelo”. Pessoas, entidades, órgãos de saúde e a sociedade em geral têm a chance de refletir e participar de ações que deixam mais evidente a necessidade de falar sobre o suicídio e a saúde mental.

Alguém próximo a você pode estar precisando de ajuda. Fique atento aos sinais.

No mundo todo, aproximadamente uma pessoa tira a própria vida a cada 40 segundos. Só no Brasil, o suicídio é a quarta causa mais comum de morte de jovens. São registrados cerca de 12 mil suicídios todos os anos no Brasil e mais de 01 milhão no mundo. O assunto é um tabu. Não falamos dele. A mídia evita por medo de aumentar os números, as pessoas evitam por medo do assunto em si e com isso, acabamos cortando o diálogo necessário.

No Brasil, a campanha foi criada em 2015 pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina) e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), com a proposta de associar à cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, dia 10 de setembro.

Estima-se que 90% dos suicídios poderiam ser evitados com ajuda psicológica. A maioria deles é causada por doenças mentais que não são tratadas porque muita gente nem sabe que precisa de tratamento. Aproximadamente 60% das pessoas que morrem por suicídio não buscaram ajuda. Cerca de 17% dos brasileiros já pensou seriamente em suicídio, sendo que 4,8% deles já elaboraram um plano para isso.

Como surgiu o Setembro Amarelo?

Em 1994, Mike Emme, filho do casal Dale Emme e Darlene Emme, com apenas 17 anos, tirou sua própria vida. Mike era conhecido por sua personalidade caridosa e por sua habilidade mecânica. Restaurou um Mustang 68 e o pintou de amarelo. Mike amava aquele carro e por causa dele começou a ser conhecido como “Mustang Mike”.

Infelizmente, aqueles próximos de Mike não viram os sinais e o fim da vida do garoto chegou. No dia do funeral dele, uma cesta de cartões com fitas amarelas presas a eles estava disponível para quem quisesse pegá-los. Os 500 cartões e fitas foram feitos pelos amigos de Mike e possuíam uma mensagem: Se você precisar, peça ajuda!

Os cartões se espalharam pelos Estados Unidos e chamaram atenção para o assunto. A fita amarela foi escolhida como símbolo do programa que incentiva aqueles que têm pensamentos suicidas a buscar ajuda. Em 2003 a OMS instituiu o dia 10 de setembro para ser o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio, e o amarelo do mustang de Mike é a cor escolhida para representar este sentimento.

Como pedir ajuda?

Se você está com pensamentos suicidas, é importante pedir ajuda. Fale com alguém próximo, conte para as pessoas o que passa pela sua cabeça. Ter alguém para conversar faz toda a diferença. Se você não tem ninguém próximo com quem conversar, não hesite em ligar para 188 e conversar com um dos voluntários do Centro de Valorização da Vida (CVV). Eles estão lá para você e podem entender pelo que você está passando.

Para saber mais, visite: www.cvv.org.br ou www.setembroamarelo.com

Gostou? Compartilhe!